quarta-feira, 30 de maio de 2012

Este gajo é dos meus. É malta da pesada! (II)

Eu adoro o Ricardo Costa, actual Director do jornal Expresso. Acho-o um óptimo profissional; excelente jornalista; com uma cultura geral fora de série; com uma memória incrível; com uma opinião crítica quase impossível de contrapor; fala e escreve de forma muito simples, directa, transparente, sem medo do que os outros possam pensar, sem medo do que os outros possam dizer, sem medo das esquerdas ou das direitas, sem medo de represálias e, sobretudo, fala e escreve de forma muito muito rigorosa!

Um exemplo disso é o artigo genial sobre as PPP que eu transcrevi aqui a 17 de Março deste ano.

Outro bom exemplo disso é o vídeo que eu coloquei aqui no dia 4 de Janeiro deste ano sobre o caso das secretas e o facto de Luís Montenegro (líder parlamentar do PSD) e Jorge Silva Carvalho (antigo director do SIED-Serviço de Informações Estratégicas de Defesa) pertenceram à mesma loja maçónica (Loja Mozart). Na altura, o Expresso noticiou que Luís Montenegro pertencia à loja maçónica do ex-espião e a resposta que ele deu foi que os jornalistas sabiam mais do que ele sobre maçonaria.

Ora, se o Ricardo Costa veio à TV defender o seu jornal neste tom sobre esse acontecimento, nem quero imaginar a sua reacção ao saber que o Ex-espião tinha relatório de 16 páginas sobre a sua vida pessoal e profissional.

Estejam atentos, porque entretanto o Expresso deve ter virado o Texas, e aposto com vocês que não deve demorar muito a começar a chover mais notícias sobre Maçonarias, Ex-espiões, Secretas, etc. etc.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

segunda-feira, 21 de maio de 2012

sábado, 19 de maio de 2012

quarta-feira, 2 de maio de 2012

a condição humana, da hannah arendt

confesso que só li uns poucos capítulos isolados, suficiente para ficar com a ideia geral. gostei e quando tiver mais algum tempo vai ser a sério. até lá fica essa ideia geral, 
a vida do homem divide-se em três condições, labor, trabalho e accção. 
em labor ficam as tarefas que garantem a mera satisfação das necessidades básicas. o produto do labor consome-se rapidamente. laborar é próprio dos animais, porque é disso que se tratam as acções dos animais, usar esforço para sobreviver alimentando as necessidades básicas.
em trabalho, temos as tarefas que acrescentam objectos à natureza; uma ponte, uma catedral, um conjunto leis. são mais duráveis que o produto do labor e tendem à fugir à animalidade. 
em último, a acção. a acção surge da interacção das pessoas. exige pessoas diferentes que consigam comunicar. a acção é o centro da política. é a capacidade de criar coisas novas, de as anunciar, de as tornar únicas e "imortais". é o que mais diferencia os homens dos animais, a verdadeira realização humana.
acho que é um óptimo livro para ler num primeiro de maio. 

neste primeiro de maio, por exemplo. o que aconteceu hoje com o pingo doce é próprio dos animais, de ambas as partes. se deixar um rebuçado na terra, as formigas também fazem fila. gosto de publicidade, de campanhas de marketing. dizer que esta é a melhor dos últimos 50 anos é insultar todas as outras. habituei-me a elas criativas, inteligentes, esta apenas junta o efeito poderoso de um desconto de 50% a uma mesquinhez política e um medir de forças com a união dos trabalhadores. o foco da atenção, o que levou as pessoas a fazer fila (obviamente) não foi a mediatização que advém da data escolhida. foi o desconto em sí. achei piada à cretinice, depois fiquei com vergonha. não iríamos ter a mesma corrida aos carrinhos de compras se estivéssemos num 20 de junho ou 12 de janeiro? diz-me tu André, que és o homem das publicidades, o que tem esta de tão especial


"Antes das quatro da manhã, já havia gente desejosa de saldos de férias a chegar. Quando a megafeira de viagens Abreu estava para começar, às 11h00, contavam-se cerca de duas mil pessoas divididas por cinco filas à porta da FIL - Parque das Nações, Lisboa, em ambiente de ansiedade de saldos. Ana Brasil reporta-nos o início do Mundo Abreu, a maior feira de viagens da Europa exclusivamente para o público, com mais de 500 expositores, que decorre este fim-de-semana e promete descontos até 60%."
pasmem-se: notícia de 9/04/2011

"50% desconto" (II)

Tal como a cultura é – ou pode ser – um excelente negócio, também a política pode propiciar excelentes campanhas de marketing, das quais decorrem, naturalmente, proveitosos negócios.
Alexandre Soares dos Santos (esse malvado que mudou a sede da holding para o “paraíso fiscal” holandês, lembram-se?…) e a sua cadeia Pingo Doce fizeram um apelo ao trabalho no dia do trabalhador. Os sindicatos não gostaram e apelaram ao boicote por parte dos consumidores. Estes – que serão maioritariamente trabalhadores – mandaram-nos às malvas, marimbaram-se para as “manifs” (o “fascista” do S. Pedro também mostrou mais uma vez que está feito com o grande capital…) e plantaram-se às entradas dos supermercados Pingo Doce em longas filas, suportando estoicamente a intempérie para beneficiar de descontos nunca vistos. Numa vergonhosa traição à classe, numa cedência inadmissível à alienação consumista e ajudando o infame capitalismo a mostrar que é possível a confluência de interesses entre classes ditas antagónicas.
Não sei se estaremos perante a verdadeira concertação social, mas isto é de facto hilariante.

[Via Blasfémias]

terça-feira, 1 de maio de 2012

"50% desconto"

Será que estas 2000 pessoas tb fizeram boicote hoje? http://www.facebook.com/pages/Boicote-ao-Pingo-Doce/356243691056751

Fernando, não sei se tens acompanhado a melhor acção de marketing dos últimos 50 anos, mas ver aqui algumas imagens: http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=554139